10/08/10

Tempo

O relógio não pára
Contando cada segundo que passa
Porque ele não espera
E raramente se atrasa
Enquanto solta a fera
Que nos consome e nos arrasta


Cada movimento e som
Suave e fresca melodia
Prova que o tempo é um dom
Que a todos influencia


O tempo que passou
Já não recua
Apenas nos deixou
A sua marca crua


Tic toc, canta lentamente
Na sua doce canção
Que nos leva a pensar repetidamente
No tempo gasto em vão


Porque o que passou já não volta
E sempre assim será
Não o interpretes com revolta
Porque ele sempre assim estará
E quando vires a tua vida solta
Vais ver que tudo mudará

3 comentários:

imaginária *.* disse...

2 coisas:
1º- tens um talento nato para a coisa, e sabes bem que nao digo nada superficialmente, o que digo é com sentimento.
2º~por mais increvel que isto possa estar, podias meter aqui uma musica nem que fosse melancolica, dava logo outro "ar" ao blog...

Vítor Cunha disse...

maninhaaa amei este poema, cada dia que passa escreves melhor, cada dia que passa gosto mais de ler o que escreves....

Continua mana... ;)

Princess disse...

O tempo passa e nao volta.*.
E quando queremos que volte ja eh tarde de mais.*.
O tempo corre e nao espera.*.
E quando o tentamos agarrar ele foge demais.*.
Gostei muitoo deste, e de todos :P
kiss