02/08/10

Back to the old times

Vou fazer a viagem que há muito queria ter feito, mas que por causa de uma enorme estupidez e de uma inqualificável falta de lucidez nunca puder fazer. A viagem é feita dentro de mim, sem rota pré definida nem destino traçado. Vou olhar-me com os olhos que provavelmente nunca me olharam, porque esses olhos estavam cegos, só viam a escuridão que me guiava. Pois bem por mim, chega, finit, enough… Cansei-me de tanta escuridão á minha volta. Quero procurar a cor e a luz que me tem faltado. E quem te garante que a encontrarás? Bem, ninguém o pode garantir, mas pelo menos poderei dizer que tentei, pode correr mal e dar errado mas pelo menos tentei. Mas espera, estás a mudar? Não lhe chamo mudança chamo-lhe outra coisa muito mais simples, cansaço. É simples, fartei-me de ser pequena. Não quero ser gigante, quero ser maior do que sou. Se lhe chamam mudança, não me importa. Eu sei o que pretendo alcançar.

2 comentários:

sweet_angel disse...

Garantias não as tens é certo,mas se não fores tu a fazê-lo,decerto que ninguém o fará por ti,e fico muito orgulhosa,pois a minha sobrinha finalmente decidiu dar um passo muito importante.
E sabes que estamos contigo,para tudo...
És o orgulho da tia,amor<3

Vítor Cunha disse...

A vida é feita de mudança, tu traçaste a tua meta, e como essa vais alcançar muitas.

Também é verdade que a mudança nem sempre é boa mas que importa? Se não mudarmos nunca descobriremos a melhor forma de olhar a vida, de nos ver por dentro e nos sentirmos bem com o que vemos.