30/07/10

O sorriso desapareceu.

Ontem, dia 29 de Julho de 2010, um dia que sem duvida ficará eternamente na minha memória á semelhança de muitos outros dias que marcaram a minha vida. Um dos maiores e melhores actores deste país, António Feio, sucumbiu á doença a que o próprio chamava de “bichinho” e que também dizia que queria vence-lo com o riso. E infelizmente para nós, esse riso apagou-se. Não digo estas palavras com a típica atitude Portuguesa que quando as pessoas morrem são as maiores pessoas do mundo. Pois para mim sempre o foi, sempre segui o seu trabalho e posso até dizer que com a dupla que irei admirar para todo o sempre, Toni e Zezé, que tive o primeiro contacto com a comédia portuguesa. E essa dupla consegue arrancar-me todo o tipo de gargalhadas, desde o mais simples sorriso á gargalhada incontrolável. Agradeço-lhe por todas as gargalhadas que me proporcionou e continuará a proporcionar. E digo ainda em género de remate a frase que nos últimos meses da sua existência e que nos fará repensar a maneira de como levamos a nossa vida. “Aproveitem a vida.” Descanse em paz, ficará eternamente na memória das pessoas que como eu seguiam fervorosamente o seu trabalho.

1 comentário:

Vítor Cunha disse...

Como alguém, António Feio, disse:
"No meu funeral não haverá lágrimas mas riso e alegria"

Um verdadeiro comediante que mesmo morto nunca nos deixará, jamais porei de lado os seus filmes, jamais pararei de rir com ele, jamais o considerarei morto!!